Dono do Xbox Mil Grau diz que processo por racismo foi arquivado por falta de provas

Caso repercutiu em 2020

Chief, um dos donos da Xbox Mil Grau, comunidade considerada tóxica, junto com Henrique “Capim”. Foto: Reprodução/YouTube

Há cerca de um ano, membros do canal do YouTube Xbox Mil Grau, que foi extinto, foram acusados de publicar um post com teor racista, entre outras postagens e cortes de vídeos preconceituosos.

O caso viralizou após a publicação de um meme durante a manifestação contra o racismo e a morte de George Floyd. Essa postagem era do integrante XCapim360.

Chief, o dono do canal que foi excluído do YouTube, publicou no Twitter que o inquérito foi arquivado por falta de provas.

“Gostaria de comunicar a todos que me acompanham, que o inquérito que os canceladores foram abrir junto ao MP me imputando crimes que NUNCA cometi, foi ARQUIVADO por FALTA DE PROVAS”.

Vimos no site Viciados.net.

LEIA MAIS – Conheça 17 empresas que estão definindo o futuro dos games brasileiros

Fatec’s Out é o game brasileiro de 2020 segundo a pesquisa Drops de Jogos/Geração Gamer

Opinião – Death Stranding é sobre futuro; Cyberpunk 2077 é passado. Por Pedro Zambarda

Veja o vídeo da semana acima.

Conheça mais sobre o trabalho do Drops de Jogos acima.

Veja mais sobre a Geek Conteúdo, a produtora da Rádio Geek, parceira do Drops de Jogos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Paulo Otavio

Pedro Zambarda é esquerdista e ganha menos que o Chief. Deve estar com o cú rasgando ! Aceita !

Renan

Além do processo ser arquivado por falta de provas,a comunidade Xbox mil grau cresceu e agora o Chief ganha muito mais dinheiro nas outras plataformas do que ganhava no yt!!Parabéns aos canceladores!!