Mantendo a sanidade mental em tempos de pandemia. Por Thais Chioqueti, psicóloga

Saúde mental é importante

Usando notebook. Foto: Depositphotos/Creative Commons

Assim como eu, você deve estar passando pelo momento mais louco da sua vida ou talvez, pela primeira vez, esteja identificando nessa loucura toda um modelo de rotina que realmente faça sentido com tudo que gosta.

Afinal, ficar em casa e conviver digitalmente não é incomum para nós gamers. Imaginar esse mundo que se aproxima após a pandemia de coronavírus pode ser menos doloroso se conseguirmos tomar o controle daquilo que realmente importa.

Por isso é importante pensar em algumas questões.

Conheça o que é importante pra você

Você sabe o que é importante pra você? Se por acaso você tem alguma dúvida em responder essa pergunta, tire um tempo ainda hoje e escreva aquilo que traz um sentido pra você. Victor Frankl, em seu livro “Em busca por um sentido”, narra como ele, uma pessoa comum (sem superpoderes, como eu e você), lidou com situações extraordinárias ao enfrentar o campo de concentração. Ele nos ensina que não podemos evitar o sofrimento, mas podemos encontrar sentido nele e isso fará toda diferença em um momento de crise.

Foi assim que ele lidou ao ver amigos e família morrendo e vivenciar a maior atrocidades da história. Ele conta que o ‘vazio existencial’ era o que levava os soldados realizarem as barbaridades, pois eles eram facilmente manipulados e conformados, reproduzindo facilmente o que os outros estavam fazendo. O ‘vazio existencial’ também levavam as pessoas ao suicídio, vícios e agressão, buscando sentido no externo. O sentido, ao contrário, dá autonomia e bem-estar.

“Quando não somos mais capazes de mudar uma situação, somos desafiados a mudar a nós mesmos.” Victor Frankl

E como posso começar? Aqui estão alguns passos para praticar nesse período de isolamento social:

Gamifique sua rotina

Já pensou em transformar sua vida em um grande game?

Foi na busca por alcançar o potencial máximo em inteligência, agilidade e felicidade que Dave Asprey entrevistou centena de pessoas que ele mais admirava em produtividade, bioquímica, negócios, psicologia, medicina, entre outros e traduziu os ensinamentos no livro ‘Vire o jogo’. Ele não só conseguiu utilizar e praticar os ensinamentos na vida dele, como também ensina milhares de pessoas em seus livros e podcasts.

Com etapas de mapeamento, comprometimento com objetivos estabelecidos e novos hábitos você pode começar essa jornada na quarentena. Aplicativos como “Fabulous” e “Habica” te ajudam a fazer isso de uma maneira bem mais divertida. Ou você pode usar técnicas simples aplicadas no Kanban como o board de atividades a serem realizadas, que estão sendo feitas e concluídas (to do, doing, done), faça isso com post its ou no app Trello.

Não sabe por onde começar? Mapeie suas manhãs e veja se isso funciona pra você. Acrescente novos hábitos aos poucos e crie recompensas para os objetivos concluídos. Não deixa de me contar se deu certo por aí, aqui está dando muito certo.

Use o tempo jogando ao seu favor

Agora você passa horas a mais no seu computador, celular ou televisão na frente daquele jogo preferido? Esse game te faz socializar? Te deixa mais esperto e te faz ter descanso e diversão?

Utilize e invista esse tempo jogando ao seu favor, entendendo o que te move e dominando a sua vida. Prefira games que tenha interação e ligue a câmera se possível, com isso, você estará não só tendo um tempo de diversão, mas investindo na qualidade de seu tempo.

Por último, não cobre muita sanidade nessa crise.

Permita-se errar e recomeçar, permita extrapolar ou não produzir. Isso também faz parte do processo. Frankl também comenta em seu livro que o esperado é uma reação anormal para uma situação anormal e isso é extremamente normal!

Thaís Chioqueti é colunista do site Drops de Jogos. Formada em psicologia, MBA em Gestão e Especialização em Modelagem de Negócios, ela ama trabalhar no desenvolvimento de pessoas e de projetos. Ela vivenciou o Vale do Silício, nos Estados Unidos e passou por áreas estratégicas na Rede e Santander. Atualmente trabalha na transformação organizacional do Banco BMG.

LEIA MAIS TEXTOS DA THAIS – O que os games têm a ensinar para as empresas?

Pessoas motivadas são a chave para um negócio gamificado de sucesso

Como a gamificação do mundo empresarial vai até o cotidiano

Psicóloga brasileira viaja pelos EUA e escreve sobre “gamificação” de empresas como o Google

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.