Documentário Loading, uma resenha. Por Pedro Zambarda

Excelente documentário para saber nossas origens

Documentário Loading

Documentário Loading. Foto: Divulgação

Por Pedro Zambarda, editor-chefe do Drops de Jogos.

Há quatro anos, Marcus Garrett lançou o documentário 1983 com a ZeroQuatroMídia e se consagrou falando sobre a história da chegada dos consoles no Brasil. Com um financiamento coletivo de R$ 30 mil e o trabalho do também autor Carlos Bighetti, que é jornalista, Garrett lançou neste sábado (15) o filme Loading: Nossos Primeiros Jogos de Computador. Na gravação também aparece a Bitnamic Software, a empresa que Garrett formou com o português Filipe Veiga e que trouxe, com sucesso, retrogames na BGS 2022.

Se 1983 tem uma narrativa corrida e quase sufocante, Loading adota um roteiro mais prolongado, dividido em blocos, explicando com detalhes as histórias dos entrevistados. Há algumas informações exclusivas que são mostradas no filme, como a entrevista com o autor do game brasileiro Avenida Paulista, que explica a mecânica para eliminar a bruxa em São Paulo e sua admiração por um dos espaços paulistanos mais reconhecidos – além de diversas formas de terminar o adventure de texto com respostas.

Os computadores TK são esmiuçados no documentário, bem como a pirataria de hardware e software que ocorreram nos anos 1980, envolvendo disquetes e fitas cassete. Renato Degiovani, o autor de Amazônia, era uma fonte necessária para explicar o desenvolvimento e a imprensa. Mas tanto Garrett quanto Bighetti não entrevistaram somente as fontes óbvias sobre computação. E eles dão o contexto político do período.

Loading é um retrato da informática no fim da ditadura

Os documentaristas delimitaram bem o período de tempo abordado e o objeto da investigação. Ele abre com o decreto do general ditador João Batista Figueiredo, que determinou a reserva de mercado de informática para o desenvolvimento nacional. Os desenvolvedores são apresentados não apenas como uma comunidade de sucesso, como vende o marketing da indústria de games. São programadores e trabalhadores de TI que utilizavam suas horas livres para criar games. E que acabaram fazendo história pelo contexto.

“Não levava a sério o que fazia até o primeiro evento com a revista Micro Sistemas. Fui parado antes de chegar por uma pessoa que se dizia minha fã. Quando vi aquilo acontecendo, enxerguei que tinha feito algo importante”, disse Degiovani para o público no bate-papo após a exibição do documentário. Ele é crítico quanto à visão dos desenvolvedores mais jovens e foi um dos pioneiros do cenário, criando jogos desde 1981 como designer. Para ele, sobram ferramentas de desenvolvimento de jogos hoje, o que não existia há 40 anos, mas faltam fracassos e testes dos devs para ver a viabilidade de seus negócios.

LEIA MAIS

1 – Marvel’s Spider-Man Remastered, uma resenha. Por Pedro Zambarda

2 – Journey, uma resenha 10 anos depois. Por Pedro Zambarda

Documentário Loading

Documentário Loading. Foto: Divulgação

José Schiavoni, hoje CEO da Weber Shandwick, uma agência de comunicação internacional no Brasil, conta no documentário como criou um dos primeiros cadernos de informática na imprensa brasileira, trabalhando para a Folha de S.Paulo, na época o maior jornal do país. Tadeu Curinga explica como recuperou, no século 21, o clássico Em Busca dos Tesouros, com apoio da Bitnamic Software. Luiz Fernandes de Moraes explica como criou A Lenda da Gávea e Barravento, jogos baseados no Rio de Janeiro e na luta da capoeira, aspectos culturais do nosso país.

O ponto final do documentário é o decreto do presidente Fernando Collor de Mello acabando com a reserva de mercado e a chegada do IBM PC, que soterrou cópias pirateadas que rondavam o mercado. As cópias ilegais continuaram nos games, mas uma época de internacionalização do mercado se fez no Brasil, com pouco espaço para o desenvolvimento nacional. Somente após os anos 2000, com o barateamento das ferramentas de desenvolvimento, aqueles jogos brasileiros ganhariam uma projeção global.

Saltaram de jogos que tinham dificuldade de representar um escorpião, mostrado com poucas patas e saltando, para produções que são reconhecidas por premiações como o The Game Awards (TGA) e por eventos como a Game Developers Conference (GDC).

Há também relatos emocionados no filme, como a fala de Ademir Carchano sobre a solidificação da comunidade do computador MSX no nosso país. O documentário foi exibido no Museu de Imagem e Som, o MIS, em São Paulo.

Os autores de Loading pretendem, em breve, disponibilizar o documentário no site da Bitnamic Software num formato pago. Abaixo, você confere o trailer do filme e o doc 1983, que estão gratuitos na internet.

LEIA MAIS NO DROPS DE JOGOS

O que eu achei do BIG Festival 2022. Por Pedro Zambarda

Veja os vídeos da semana acima.

Conheça mais sobre o trabalho do Drops de Jogos acima.

Veja mais sobre a Geek Conteúdo, a produtora da Rádio Geek, parceira do Drops de Jogos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments