Opinião – Censura ao GamerAntifa completa um mês sem retorno e silêncio

A imprensa não cobre o caso adequadamente

Anderson GamerAntifa. Foto: Reprodução

O advogado Anderson, conhecido como GamerAntifa no Twitter, foi censurado no dia 19 de março de 2021. A censura completou um mês ontem, na segunda-feira.

Antifa foi suspenso porque criticou o streamer Gaules, da Twitch, uma fala sobre o Movimento Sem Terra (MST). Fãs do streamer e militantes de direita denunciaram em massa a conta.

O Twitter tirou do ar e não levou em consideração a liberdade de expressão e de crítica.

Portais como Voxel, The Enemy e UOL mantém silêncio sobre o assunto. Seja para abordar o Gaules, o próprio Antifa ou o Twitter.

O Antifa deu entrevistas aos sites, podcasts e canais Diário do Centro do Mundo, Nautilus e Roteirices, além do Holodeck Design. Sites como Salvando Nerds e outros, mais independentes, cobriram o caso.

O Drops de Jogos questionou o Gaules, que bloqueou o editor-chefe.

Seguiremos na cobertura sobre esse caso de censura.

ENTENDA – GamerAntifascista é suspenso no Twitter após criticar Gaules, parceiro da Twitch

GamerAntifa continua suspenso no Twitter e imagens mostram ataque coordenado

Fio do podcast Holodeck explica a censura do GamerAntifa no Twitter

GamerAntifa fala da censura que sofreu no Twitter em live

LEIA MAIS – Conheça 17 empresas que estão definindo o futuro dos games brasileiros

Fatec’s Out é o game brasileiro de 2020 segundo a pesquisa Drops de Jogos/Geração Gamer

Opinião – Death Stranding é sobre futuro; Cyberpunk 2077 é passado. Por Pedro Zambarda

Veja o vídeo da semana acima.

Conheça mais sobre o trabalho do Drops de Jogos acima.

Veja mais sobre a Geek Conteúdo, a produtora da Rádio Geek, parceira do Drops de Jogos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.