Opinião – No 4º mês de censura ao GamerAntifa, Folha de S.Paulo faz reportagem sobre o caso

Reportagem fura a bolha da esquerda, mas tem alcance limitado

Reportagem na chamada principal da homepage da Folha de S.Paulo. Foto: Reprodução

Advogado Anderson, conhecido como GamerAntifa no Twitter, foi censurado no dia 19 de março de 2021. A censura completou quatro meses

Antifa foi suspenso porque criticou o streamer Gaules, da Twitch, sobre uma fala preconceituosa dele sobre o Movimento Sem Terra (MST). Fãs do streamer e militantes de direita denunciaram em massa a conta.

O Twitter tirou do ar e não levou em consideração a liberdade de expressão e de crítica.

O Drops de Jogos questionou o Gaules, que bloqueou o editor-chefe que vos escreve.

O jornalista Eduardo Moura, da Folha de S.Paulo, fez uma reportagem no dia 18 de julho de 2021 sobre o caso com o título: “Bolsonaro perde apoio entre gamers, uma de suas bases mais sólidas desde o início“. O texto tem o mérito de relatar o caso GamerAntifa e extrair uma aspa da assessoria do Gaules.

A reportagem afirma o seguinte:

“Em março deste ano, o perfil Gamer Antifa desenterrou um vídeo antigo, de 2019, em que Gaules criticava o Movimento Sem Terra.

O Gaules de hoje em dia, mais endinheirado e melhor assessorado, quis se retratar.

‘Gaules entendeu que errou e se desculpou, manifestando inclusive a vontade de conhecer pessoalmente integrantes do MST. Gaules reforça ainda que é contra a censura, o que inclui a do perfil Gamer Antifa’, afirma a equipe do streamer, por meio de uma nota.

O perfil que fez a crítica a Gaules, porém, acabou sendo banido da rede. O Twitter afirma que ‘a suspensão permanente foi aplicada por violar a política contra propagação de ódio’, o que Anderson Patrocínio, o Gamer Antifa, nega.

Sobre as falas anti-Bolsonaro, Gaules não se manifestou”.

Fora este trecho, a Folha afirma que streamers e YouTubers que apoiaram Bolsonaro em 2018 estão desembarcando do governo, mas não apresenta uma pesquisa Datafolha mais específica apontando se realmente o presidente da República está perdendo apoio na comunidade gamer.

A reportagem fura a bolha de esquerda e alcança a imprensa mainstream com o assunto, mas tem um alcance limitado.

Portais especializados em games como Voxel, IGN Brasil, The Enemy e UOL mantém silêncio sobre o assunto. Seja para abordar o Gaules, o próprio Antifa ou o Twitter.

Seguiremos na cobertura sobre esse caso de censura.

Reportagem da Folha de S.Paulo. Foto: Reprodução

LEIA MAIS – Conheça 17 empresas que estão definindo o futuro dos games brasileiros

Fatec’s Out é o game brasileiro de 2020 segundo a pesquisa Drops de Jogos/Geração Gamer

Opinião – Death Stranding é sobre futuro; Cyberpunk 2077 é passado. Por Pedro Zambarda

Veja o vídeo da semana acima.

Conheça mais sobre o trabalho do Drops de Jogos acima.

Veja mais sobre a Geek Conteúdo, a produtora da Rádio Geek, parceira do Drops de Jogos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments