Activision Blizzard cria fundo para vítimas de assédio sexual

O escândalo prossegue

Veja Activision Blizzard

Activision Blizzard. Foto: Reprodução/Jovem Nerd

Activision Blizzard anunciou a criação de um fundo milionário para compensar funcionárias afetadas por discriminação e assédio. A medida faz parte de um acordo que a desenvolvedora firmou após ser processada pela U.S. Equal Opportunity Commission (algo como Comissão de Igualdade de Oportunidades dos EUA ou EEOC na sigla em inglês).

LEIA MAIS

1 – Editor de conteúdo do Drops de Jogos explicava as inverdades sobre Games e Violência há 10 anos

2 – Acredite se quiser – Brasileiros criam jogo mod de graça baseado na Caverna do Dragão

Em seu comunicado oficial, a empresa de jogos se comprometeu a criar um fundo de US$ 18 milhões que será direcionado às vítimas. Qualquer quantia não utilizada nas compensações será enviada a organizações de caridade.

Processo foi movido pela EEOC após três anos de investigação. A ação afirma que as empregadas da empresa eram assediadas, recebiam menos do que homens na mesma posição e sofriam retaliação por reclamar dessas condições. Por isso, a agência exigiu que a desenvolvedora não apenas indenize as funcionárias, como institua práticas para extinguir o ambiene tóxico e garanta oportunidades iguais.

A companhia também prometeu “atualizar políticas para prevenir e eliminar assédio no local de trabalho”. A desenvolvedora pretende atingir esse objetivo com desenvolvimento de programas de treinamento e implementação de um sistema de avaliação de desempenho com foco em oportunidades iguais.

Activision Blizzard está lidando uma série de ações judiciais que tiveram início em julho, após o estado da Califórnia entrar com um processo contra a empresa por conta de denúncias de discriminação e assédio sexual no ambiente de trabalho.

Veja o vídeo da semana acima.

Conheça mais sobre o trabalho do Drops de Jogos acima.

Veja mais sobre a Geek Conteúdo, a produtora da Rádio Geek, parceira do Drops de Jogos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments